Qual a diferença entre chester e peru?

Vemos muita diversidade nos supermercados em comemorações de final de ano, mas é essencial entender qual a diferença entre chester e peru.

Inclusive, existem até mesmo mitos que rodeiam principalmente o chester, pois fora da época natalina, pouco se ouve falar dessa ave. Então, mostrarei de forma simples as principais diferenças, qual é mais indicada e dicas de preparo para cada uma!

Afinal de contas, qual a diferença entre chester e peru?

O peru é a mais tradicional ave associada às comemorações de fim de ano, seja na ceia de natal ou réveillon. Com isso, é uma carne bem introduzida e aceita nas refeições do brasileiro.

Já o chester, há quem diga que é uma ave cheia de hormônios e, por isso, a preferência pelo peru continua sendo maior.

Contudo, saiba que isso não passa do costumeiro “ah, eu ouvi dizer”, pois é uma opção verdadeiramente interessante para diversificar no cardápio de fim de ano. Vamos às diferenças?

Quais as caraterísticas do peru?

Não há dúvida de que o peru é muito buscado nas épocas que antecedem as festas natalinas, pois a ave se tornou sinônimo de reunião familiar e entre amigos.

Muito se deve pelo seu tamanho consideravelmente ideal para as mesas da ceia. Como curiosidade, o peru é proveniente da América do Norte, onde é uma ave robusta, com carne consistente e sabor característico. Veja seus principais aspectos:

  • Qual o peso: geralmente é uma ave que pesa em média 4kg.
  • Sabor da carne: apesar de ser um clássico na ceia, a carne do peru tem um sabor acentuado, exigindo a combinação de temperos e marinadas.
  • Tempo para assar: o tempo de forno do peru fica em torno de 4 horas para uma ave de 3kg.
  • Vai melhor com marinada: a marinada consegue reforçar o sabor dos temperos na carne, podendo ser com laranja, vinhos, manteiga, entre outros.
  • Combina com recheios: essa é quase uma tradição, onde as pessoas recheiam o peru com farofas, frutas como a maçã-verde e abacaxi.

Porém, o peru precisa de certos cuidados para ter mais sabor, maciez e suculência. Por exemplo, é uma carne com baixa taxa de gordura, ou seja, pode ressecar com mais facilidade caso passe do ponto no forno.

A dica de ouro aqui é preparar uma pastinha de manteiga com alho e ervas bem frescas, onde você espalhará por toda a ave, de modo a trazer mais umidade, fica super suculento e saboroso!

5 principais diferenças do chester e do peru

Deixando o misticismo de lado, você sabia que o chester pode ser considerado um super frango, ou como as pessoas o chamam por aí, de frangão?

Isso acontece porque o chester é, na verdade, um frango com crescimento prolongado, visando entregar mais carne centralizada nas coxas e sobrecoxas, o chester oferece mais carne também no peito.

Por ser abatido com no máximo 53 dias, o chester cresce mais do que um frango convencional e por isso é muito confundido. Com isso, a carne mantém as características do frango comum, tanto em sabor quanto umidade.

  1. Qual o peso: normalmente é uma ave de 4kg, chegando ao dobro do peso do frango tradicional.
  2. Sabor da carne: muito similar ao frango, os cuidados, temperos e ingredientes, também acompanham a mesma linha.
  3. Tempo para assar: assim como o peru, baseie 1 hora para cada quilo da ave, tomando cuidado para assar no papel-alumínio, pois resseca com facilidade
  4. Vai melhor com tempero de ervas: para realçar seu sabor, utilize tomilho, orégano, alecrim e bastante manteiga para trazer mais gordura à carne, marinadas também são boas alternativas.
  5. Combina com farofa temperada: ao invés de rechear, faça uma deliciosa farofa com seus miúdos, colocando bacon, cheiro-verde e manjericão fresco.

Outra coisa que muita gente não sabe, é que o termo “Chester” não diz respeito à carne em si, mas ao produto da Perdigão, responsável pela criação do termo em 1980. Portanto, em outras marcas você encontra sob o termo “Ave Natalina”.

O que é melhor chester ou peru?

Pergunta complicada essa, pois é muito relativo e pessoal, veja bem.

O peru precisa de um tratamento melhor no preparo, onde você precisa lavar bem a carne para eliminar parte do cheiro acentuado, além de pedir a temperagem com uma marinada, de modo a agregar mais sabor.

Aliás, o preparo precisa ser monitorado, com a temperatura certa, no tempo ideal e regando sempre para umedecer e formar uma “crosta” que dará o douradinho. Apesar disso, casa bem com a maioria dos ingredientes, evitando um pouco o excesso de limão.

Já o chester é o mesmo que preparar um frango assado, ou seja, o tempero pode ser tanto a marinada quanto uma manteiga temperada. No forno, todo cuidado com o peito da ave, pois tem mais carne e resseca ainda mais facilmente.

Então, a alternativa é analisar o preço, o tamanho da ave, os acompanhamentos e o tempo necessário para o preparo.

12 ideias de acompanhamento para peru e chester

qual a diferença entre chester e peru

Quais os melhores acompanhamentos para peru?

  1. Arroz à grega com bacon em cubos.
  2. Arroz de couve-flor e brócolis.
  3. Salpicão de repolho e cenoura.
  4. Salada de maionese.
  5. Farofa de calabresa acebolada.
  6. Risoto de alho-poró.

O que acompanha bem o chester assado?

  1. Arroz com lentilha e calabresa defumada.
  2. Arroz branco com couve refogada na manteiga.
  3. Farofa de miúdos com banana-da-terra, cebola e ovos.
  4. Salada de feijão fradinho com lascas de bacalhau.
  5. Batata recheada com bacon, requeijão e queijo.
  6. Tender assado com molho de laranja e mel.

Pronto, agora não há como mais confundir essas duas aves riquíssimas em sabor e versatilidade.

Considere seus principais pontos positivos e negativos, a preferência dos convidados e o cardápio de acompanhamentos. Assim, você certamente conseguirá criar os melhores e mais harmoniosos sabores para festejar essa época mágica, não é mesmo?

Espero muito que tenha gostado das minhas dicas, não deixe de compartilhar para tirar a dúvida de outras pessoas e até a próxima!