Qual o melhor óleo para cozinhar?

Quem é adepto a um estilo de vida saudável, precisa saber qual o melhor óleo para cozinhar. Afinal, é aqui que mora o perigo. O melhor óleo para cozinhar continua sendo o azeite.

Mas como sabemos, é preciso pagar um preço caro por uma alimentação de qualidade aqui no Brasil. Outras opções válidas para incluir na alimentação são: óleo de coco, de milho e de girassol.

Contudo, o melhor a fazer é evitar a todo custo fazer frituras nas refeições. Assim, além de economizar, você vai garantir uma alimentação mais nutritiva e cheia de saúde. Veja a seguir algumas informações importantes sobre isso!

O que acontece com o óleo na hora de cozinhar?

Diferentemente do que muita gente pensa, o nosso corpo precisa sim de uma porcentagem de gordura diariamente. A gordura é fonte de energia, ajuda na construção das células, manutenção da temperatura do corpo, proteção dos órgãos vitais, transporta vitaminas e substâncias cruciais para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Temos que tomar muito cuidado com as gorduras saturadas, já que são benéficas para o coração e aumentam o colesterol. Existem mais de 12 tipos e algumas delas são essenciais para o organismo, como por exemplo que encontramos em carnes, laticínios e no cacau.

Por outro lado, as gorduras insaturadas (monoinsaturadas e poli-insaturadas) são consideradas boas para o organismo. Você pode encontrar em peixes oleosos, alguns tipos de óleos culinários, azeites, abacate, nozes e cremes vegetais.

A maioria dos óleos que utilizamos para cozinhar é de origem vegetal. Por isso, entram na categoria de gorduras insaturadas. Mas ao entrar em contato com a alta temperatura do fogão, alguns tipos de gorduras geram componentes tóxicos.

Justamente por isso que é importante escolher direitinho para não acabar prejudicando a saúde.

3 melhores óleos de cozinha e seus benefícios

qual o melhor óleo para cozinhar

1. Azeite de oliva extravirgem

É a primeira escolha quando falamos em comida saudável. Atualmente o preço do azeite tem caído bastante e como utilizamos apenas alguns fios para preparar comida, é uma opção que rende bastante.

É um tipo de óleo vegetal rico em gordura monoinsaturada e ajuda a diminuir consideravelmente o colesterol ruim (LDL). O azeite suporta uma temperatura de até 180º sem perder as suas propriedades benéficas.

Então, é o melhor óleo para cozinhar e pode ser utilizado também para temperar saladas de acompanhamento.

2. Óleo de coco

O óleo de coco tem em sua composição uma quantidade maior de gordura saturada, derivada da polpa do coco. Entretanto, é rico em triglicerídeos, com alta concentração de ácido láurico – substância com ação antioxidante e anti-inflamatória.

Vale a pena ressaltar que o consumo deve ser moderado. Se houver consumo em excesso, pode desencadear a formação de placas de gordura. Então, minha dica é utilizar esse óleo como uma alternativa ou apenas para o preparo de alguns alimentos.

3. Óleo de milho

É rico em ômega 6 e ômega 3. Contém um dos mais altos níveis de fitoesteróis, entre todos os óleos vegetais refinados. Esse componente inibe a absorção de colesterol pelo intestino. Além disso, ajuda a reduzir os níveis de colesterol total no sangue e evita a produção de colesterol no fígado.

Óleos que trazem malefícios para o organismo

Óleo de canola

Este polêmico óleo já foi muito utilizado na culinária, mas atualmente é descartado por não ser tão benéfico assim como todos achavam.

O óleo possui ômega 3 e ácidos graxos monoinsaturados, substâncias benéficas para o coração. Por outro lado, pesquisas apontam que ácidos com cadeias de carbono compridas, presentes no óleo, podem ser extremamente prejudiciais para a saúde do coração.

Por isso, pode ser descartado de vez da sua lista de óleos para a sua alimentação diária. 😉

Óleo de soja

É o óleo mais utilizado pelos brasileiros, mas o que quase ninguém sabe é que esse óleo não traz benefício nenhum para a saúde. Isso porque passa por um processo rigoroso de refinamento.

Isso faz com que sejam eliminados ácidos graxos e as substâncias fenólicas, essenciais para o bom funcionamento do corpo.

Quer uma boa alternativa? Utilize a manteiga!

Todo mundo torce o nariz quando se fala no uso da manteiga na culinária, não é mesmo? O que muita gente não sabe é que, com um consumo moderado, a manteiga traz vários benefícios, pois contém grande concentração de gorduras saudáveis.

Mas aqui vale uma atenção: consuma somente a manteiga orgânica, ao invés de margarina e óleos vegetais. Aqui em casa, gosto muito de fazer arroz, grelhar carnes e saltear legumes na manteiga.

Além de trazer um sabor super delicioso, ajuda a enriquecer a ingestão dos nutrientes. Como alternativa, utilizo muito o azeite extravirgem para esses e outros preparos. Funciona muito bem!

Pode reutilizar o óleo?

Óleos vegetais NÃO podem ser reaproveitados porque ao reutilizar o óleo já aquecido, aumenta a formação da substância acroleína. Isso ajuda a aumentar o risco doenças inflamatórias do trato intestinal e até mesmo causar câncer.

Isso acontece até mesmo com o reuso de óleos benéficos como o azeite, óleo de coco, etc. Em altas temperaturas, os óleos sofrem alterações drásticas, ou seja, perdem completamente a qualidade e propriedades.

Então, se for fritar uma grande quantidade de alimentos no mesmo dia, vale a pena sempre trocar o óleo para evitar potenciais problemas de saúde. Além disso, evite misturar óleo velho com óleo novo. 😉

Agora você já sabe tudo sobre os melhores e piores óleos para cozinhar, não é mesmo? Aproveite para compartilhar esse conteúdo nas redes sociais. Tenho certeza de que vai ajudar muita gente!


1 comentário em “Qual o melhor óleo para cozinhar?”

  1. Obrigada pela divulgação, vai me ajudar com fé em Deus Criador do Céu e da Terra!

Os comentários estão encerrado.