Qual a diferença entre molho inglês e shoyu?

Por acaso você está se pergunta qual a diferença entre molho inglês e shoyu? Então não deixe de acompanhar esse artigo até o final. 

Aqui eu vou te contar a principal diferença entre esses ingredientes e também vou te passar algumas dicas que vão te ajudar a usar eles da maneira correta. Confira!

Descubra qual a diferença entre molho inglês e shoyu


Qual a diferença entre molho inglês e shoyu

O molho inglês e o shoyu são dois condimentos muito populares, cada um com seu sabor característico e usos específicos na culinária. 

A principal diferença entre os dois está nos seus ingredientes e sabor. O molho inglês é feito a partir de uma combinação de ingredientes como vinagre, melaço, açúcar, cebolas, anchovas, tamarindo, alho e especiarias. Ele possui um sabor complexo, salgado e um pouco doce, com um toque de acidez e umami.

Já o shoyu, ou molho de soja, é produzido através da fermentação de soja e trigo com água e sal. Esse processo dá ao shoyu seu sabor rico e umami, com um perfil mais salgado e profundo. Enquanto o molho inglês é frequentemente usado para adicionar uma camada de sabor mais complexa a pratos ocidentais, o shoyu é um dos ingredientes principais da culinária asiática.

Qual a origem do molho inglês?


O molho inglês, também conhecido em outros lugares do mundo como Worcestershire sauce, tem suas origens no Reino Unido. 

Ele foi criado no início do século XIX por dois farmacêuticos de Worcester, Inglaterra, chamados John Wheeley Lea e William Henry Perrins. A receita original é um pouco misteriosa, mas acredita-se que foi baseada em um molho indiano trazido por um nobre britânico. 

Lea e Perrins inicialmente acharam o molho intragável, mas após deixá-lo fermentar por alguns anos, descobriram que ele havia se transformado em um delicioso condimento. Desde então, o molho inglês ganhou popularidade mundial, sendo usado em uma variedade de pratos para adicionar profundidade e umami. A marca Lea & Perrins ainda é uma das mais reconhecidas no mercado global, mantendo a essência da receita original.

Qual a origem do shoyu?


O shoyu tem uma longa história que remonta à China antiga, por volta do século II a.C. Ele foi introduzido no Japão durante o século VII, onde se tornou um elemento essencial da culinária japonesa. 

O processo tradicional de produção de shoyu envolve a fermentação de soja e trigo com uma cultura específica de fungo chamado Aspergillus oryzae. Esse processo pode levar meses, resultando em um molho com um sabor profundo, salgado e rico em umami.

Existem várias variedades de shoyu, como o koikuchi (shoyu escuro) e usukuchi (shoyu claro), cada um com suas próprias características de sabor e usos culinários. O shoyu é um ingrediente versátil, usado em uma ampla gama de pratos asiáticos, desde sushi e sashimi até sopas, marinadas e molhos para mergulho.

Onde usar o molho inglês?


O molho inglês é muito versátil e por isso, pode ser usado em uma variedade de pratos para adicionar uma camada extra de sabor. 

É frequentemente usado em marinadas para carnes, peixes e aves, ajudando a amaciar a carne e adicionar um sabor profundo e complexo. Também é um ingrediente chave em muitos molhos clássicos, como o molho de carne, o molho de churrasco e o molho para coquetéis de camarão.

Além disso, o molho inglês é comumente adicionado a sopas e ensopados para intensificar o sabor, bem como em pratos como o chili e guisados. Na culinária britânica, é famoso por ser um ingrediente essencial no preparo do Welsh rarebit, um prato de queijo derretido sobre torradas. Também pode ser usado em pequenos toques em saladas e sanduíches para dar um sabor extra.

Onde usar o shoyu?


Como eu já mencionei, o shoyu é fundamental na culinária asiática. Na cozinha japonesa, é indispensável para temperar sushi e sashimi, além de ser usado em sopas como o ramen e o udon. Também é um ingrediente essencial em marinadas para carnes, peixes e tofu, ajudando a infundir um sabor umami profundo.

O shoyu é frequentemente usado em molhos para mergulho, como o molho de gyoza e o molho teriyaki, bem como em pratos fritos como o yakisoba e o tempurá. 

Na culinária chinesa, o shoyu é usado em receitas de stir-fry, arroz frito e em molhos para acompanhar pratos principais. É um ingrediente versátil que pode ser utilizado tanto em pratos quentes quanto frios, proporcionando um sabor salgado e umami que realça os ingredientes naturais dos alimentos.

Pode congelar esses molhos?


o que combina com shoyu

Tanto o molho inglês quanto o shoyu podem ser congelados, embora não seja uma prática comum ou recomendada. 

Congelar esses molhos pode alterar ligeiramente sua textura e sabor devido ao processo de descongelamento. É importante que você saiba que ambos os molhos têm uma longa vida útil quando armazenados adequadamente em temperatura ambiente ou na geladeira após abertos.

Se você optar por congelar, use recipientes herméticos para evitar a contaminação por outros sabores e odores no freezer. Após descongelar, agite ou mexa bem o molho para misturar os sedimentos que possam ter se separado.

Leia também:  Como diluir molho pesto pronto?

Aproveite essas dicas!


Agora que você já sabe qual a diferença entre molho inglês e shoyu, não perca mais tempo. Aproveite todas essas dicas incríveis que eu trouxe para você e experimente esses ingredientes aí na sua casa. Eu tenho certeza que você vai amar os dois!

Antes de ir embora, eu preciso te agradecer pela sua companhia e atenção de sempre. Espero que essas informações tenham te ajudado de alguma maneira e torço para que você saia daqui ainda mais inspirado. 

Até a próxima!


você pode gostar também